Follow by Email

Postagens populares

quarta-feira, 23 de março de 2011

TRISTEZA


Às vezes, uma tristeza cega bate à nossa porta.


Como? Não sei.

Por quê? Ignoro.

Ela dá “ó de casa!”. Ninguém responde.

Ela insiste, batendo palmas,

Ninguém ouve.

Mas a tristeza não desiste, quer entrar...

Dessa vez ela toca um sininho...

Ele quer ser ouvida,

Mais que isso: recebida.

Tristeza?!

Em nossa vida?!

Não... não... não...

Volte outro dia, dona tristeza!

Pois hoje,

Só queremos alegria.



Valença, 31/08/ 2009.

Nenhum comentário:

Postar um comentário